Faculdade Rudolf Steiner

Contos de fadas

Frutos de vivências primordiais da existência humana, expressam o desenvolvimento da consciência atuando como batidas à porta da psique profunda. São curativos, evocam lembranças essenciais da vida anímica e resgatam impulsos transformadores.
A atuação dos contos é primordial e elementar, seus conteúdos se processam nas profundezas do ser, alimentando-o e reconectando-o com o universo.
Segundo Steiner “pelo fato de na criança a essência humana ainda estar ligada primordialmente à existência integral, ao todo da vida, ela necessita do conto de fadas como alimento de sua alma.

Objetivo

O maior bem que pode ser ofertado à criança é deixar atuar sobre ela o que une as raízes humanas às raízes da existência.
O conto “João e Maria” gira em torno do alimento. Os irmãos são abandonados na floresta em razão da fome. As migalhas de pão, como a única esperança de regresso, são comidas pelos pássaros, impedindo o retorno das crianças. Esfomeados e perdidos, encontram uma casa feita de guloseimas e, desejando devorar a casa da bruxa, correm o risco de por ela serem devorados. No entanto, vencem fazendo desta um assado no forno e podem voltar para casa sem a ameaça da fome.
Ao longo da vida, o ser humano estabelece várias formas simbólicas de se relacionar com o alimento. Para muito além das necessidades físicas, nos nutrimos de afeto e, portanto, o alimento se torna simbólico.
Em seu desenvolvimento, a criança adquire maior autonomia de locomoção fazendo novas buscas. Este é um momento ativo, em que o mundo se expande e ocorrem muitas descobertas e crescimento a partir da nutrição do ser.
Nesta oficina, cada participante fará seu próprio painel de feltragem molhada, e conversaremos sobre o desenvolvimento humano, incentivando o autoconhecimento e buscando inspiração para novas possibilidades de se relacionar com os contos, a arte de contar histórias, o brincar e o brinquedo.

Docentes

Cristiane Richter
Especialista em Psicologia Junguiana e Psicoterapia. Aperfeiçoamento em Arteterapia e brinquedoteca, Extensão em pedagogia simbólica, contos de fadas e mitologia grega.

Simone Marra
Pedagoga Waldorf, professora de Educação Infantil e Ensino Fundamental. Adotou a técnica da feltragem como sua preferida. É artesã pela Sutaco.

Data e horário

16 de junho, das 8h30 às 13h30.

Como ingressar

Não é necessário prévio conhecimento ou habilidades em feltragem.
Vagas limitadas. Inscrições encerradas.

Investimento

Parcela única de R$ 187,35 com vencimento no momento da inscrição.
O pagamento é feito via boleto bancário.
Após preenchimento e envio do formulário de inscrição, você receberá um e-mail com orientações e boleto para pagamento.

A FRS oferece descontos em seus cursos de Extensão com o objetivo de incentivar a participação dos profissionais de educação e estudantes, enriquecendo e ampliando a sua formação. Para efetivar a inscrição com desconto, é necessário envio de comprovante da categoria, nome completo, RG e celular.

Professores Waldorf e professores da rede privada de ensino:
Parcela única de R$ 173,45 com vencimento no momento da inscrição

Professores da rede pública de ensino, estudantes de cursos regulares de Graduação, Pós-Graduação, seminaristas e ONG’s parceiras:
Parcela única de R$ 166,55
com vencimento no momento da inscrição

Cancelamentos e desistências

A FRS se reserva o direito de cancelar um curso por não atingir o número mínimo de participantes ou por razões excepcionais. Nesse caso, os valores já pagos referentes às taxas de inscrições serão integralmente restituídos.

No caso de desistência do participante:
– 30 dias de antecedência ou mais: restituição integral do pagamento efetuado.
– 15 a 29 dias de antecedência: indicação de outra pessoa para o curso ou o valor pago em crédito para utilização em outro curso de Extensão da FRS, dentro do período de um ano.
– 5 a 14 dias de antecedência: não haverá restituição, porém é possível indicar outra pessoa para o curso.